Terça-feira, 28 de Maio de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather
Terça-feira, 28 de Maio de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather

Geral Quarta-feira, 10 de Abril de 2024, 15:34 - A | A

Quarta-feira, 10 de Abril de 2024, 15h:34 - A | A

"PUXA E ESTICA"

Repasse de fatia do Fethab a entidades de MT volta a ser tratado no Colégio de Líderes da AL

Da redação

O projeto de lei 138/2024, que determina o remanejamento de uma fatia do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) para organismos como a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) e o Invest MT voltou a ser pauta do Colégio de Líderes nesta quarta-feira (10). Segundo o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (UB), o esforço é para entrar em consenso com os deputados estaduais. O entra e sai da pauta sem passar pela segunda votação, encerrando sua tramitação na casa, já dura três semanas. 

"Estamos discutindo. Ainda não conseguimos fechar essa discussão. Pensa em um negócio complicado! Você fecha de um lado, aparece problema do outro. Mas vamos tentar mais uma reunião agora", falou Eduardo Botelho à imprensa. 

Uma das celeumas é o pedido para sair da divisão da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa). Porém, ao deixar o elenco de beneficiadas, a entidade também deixaria de contribuir. 

"O problema é porque a Ampa quer sair. A Famato quer entrar. Mas um não quer a Famato. Nós queremos fazer através de decreto. O governo define, faz quem que vai receber", explicou o presidente da AL. 

Botelho defende a manutenção do fundo para que todo o agro seja assistido com recursos, garantindo a execução de pesquisas que contribuam para o crescimento do setor.

"Vamos tentar mais uma vez um consenso, mas esse está polêmico. O problema não é a Aprosoja, é o puxa e estica. A Ampa quer sair, mas quando esse fundo foi criado, um fundo importante para Mato Grosso manter, pois fazem pesquisa. Mas a Ampa acha que não precisa mais, eles querem que acabe. Então, estamos defendendo que não acabe. Se não, fica um grupo poderoso. Temos que manter (sic)", disse o deputado. 

VISITA DE BOLSONARO A CUIABÁ

Diante da visita do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), no início desta semana, para lançar seu oponente, o deputado federal Abilio Brunini (PL), Botelho garantiu manter o mesmo ritmo de seu trabalho na pré-candidatura à Prefeitura de Cuiabá. Para o nome do União Brasil o evento não implica em forçar mudanças. 

"Minha não. Continuo no mesmo caminho, do mesmo jeito. Acho que teve muita gente sim. Foi prestigiado, bem recepcionado", avaliou Botelho.

Fonte: Hiper Notícias 

 

Entre no grupo do Alô Chapada no WhatsApp e receba notícias em tempo real 

Volte para capa do Alô Chapada

Comente esta notícia