Quarta-feira, 29 de Maio de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather
Quarta-feira, 29 de Maio de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather

Geral Sábado, 02 de Setembro de 2023, 07:46 - A | A

Sábado, 02 de Setembro de 2023, 07h:46 - A | A

QUEIMADAS

Dados divulgados nesta sexta-feira (1) pelo INPE apontam redução de 57,5% no número de focos de calor em Mato Grosso

Em 2023, o estado registrou 4.079 focos de calor entre os dois meses. Já em 2022, foram 9.618 focos no mesmo período

Da Redação

Dados divulgados nesta sexta-feira (1) pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontam que Mato Grosso reduziu em 57,5% o número de focos de calor entre julho e agosto deste ano, que são os dois primeiros meses do Período Proibitivo de Uso Regular do Fogo. A comparação é referente ao mesmo período de 2022.

Em 2023, o estado registrou 4.079 focos de calor entre os dois meses. Já em 2022, foram 9.618 focos no mesmo período.

Segundo o levantamento, entre os biomas, a Amazônia foi o que registrou a maior redução, com 64,3%. Ao todo foram registrados 2.540 focos de calor no bioma em 2023, enquanto no ano anterior foram 7.124.

Já no Cerrado, a redução é de 39,8%, com 2.453 focos no ano passado e 1.498 focos neste ano. No entanto, no Pantanal, o número se manteve estável com 41 focos nos dois anos.

Período proibitivo
Conforme o decreto nº 259/2023, está proibido o uso do fogo em áreas rurais desde 1° de julho. A medida segue vigente até dia 31 de outubro, levando em consideração o risco de incêndios florestais de grandes proporções. Já o uso do fogo em áreas urbanas é proibido o ano todo.

Conforme o documento, foram levadas em consideração as condições climáticas do período, com previsão de estiagem, altas temperaturas, umidade relativa do ar baixa e intensos ventos, que favorecem ocorrências de incêndios florestais.

Durante o período proibitivo só será permitido o uso do fogo para preparação de aceiros e nas técnicas de contra-fogo, com supervisão de órgãos públicos.

A proibição do uso do fogo não se aplica às práticas de prevenção e combate a incêndios realizadas ou supervisionadas pelas instituições públicas responsáveis pela prevenção.

As licenças de queima controlada emitidas pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema-MT) ficam suspensas durante o período restritivo.

 

Marcos Vergueiro | Secom-MT

combate ao fogo

Ao todo, foram 4.079 focos de calor durante estes dois meses, enquanto em 2022, foram 9.618 focos no mesmo período

 

* Com informação g1-MT

 

Entre no grupo do Alô Chapada no WhatsApp e receba notícias em tempo real 

Volte para capa do Alô Chapada

Comente esta notícia