Terça-feira, 23 de Julho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather
Terça-feira, 23 de Julho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather

Fechou na Neblina Quarta-feira, 13 de Setembro de 2023, 10:57 - A | A

Quarta-feira, 13 de Setembro de 2023, 10h:57 - A | A

LOGÍSTICA

AL instala frente parlamentar para discutir a BR-163/364

Nos próximos oito anos, a Nova Rota Oeste deve investir cerca de R$ 7,5 bilhões

Da Redação

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), por intermédio do deputado Thiago Silva (MDB), instalou, na manhã desta terça-feira (12), a Frente Parlamentar em Prol da BR-163/364. O foco do Parlamento é discutir melhorias logísticas às pessoas que transitam nas duas rodovias federais.

Entre os objetivos da frente parlamentar está o de acompanhar os trabalhos da MT Par – nova concessão aprovada pela Assembleia Legislativa – para administração da Rota do Oeste, da qual o governo do estado é o sócio majoritário. De acordo com Thiago Silva, as duas rodovias federais têm um dos maiores fluxos de veículos porque escoam parte da produção.

“Logo vêm as cobranças e o Parlamento precisa estar atento a elas. São cerca de 850 km – no trecho compreendido entre Itiquira e Guarantã do Norte. Por isso é preciso fazer o debate e, com isso, definir as prioridades para os próximos anos. A frente parlamentar vai acompanhar as obras que já estão sendo executadas e ainda sugerir a construção de obras (travessia urbana, passarela e trincheiras) no município de Rondonópolis”, explicou Thiago Silva.

Thiago Silva afirmou que a MT Par e a Rota do Oeste devem apresentar o cronograma para a realização das obras nos próximos anos. Em Rondonópolis, por exemplo, o parlamentar citou como prioridade a construção de viadutos, de novas passarelas e de trincheiras ao longo da BR-163, que corta a cidade.

O gerente de relações institucionais da Nova Rota do Oeste, Roberto Madureira, afirmou que a frente parlamentar vai ajudar a concessionária nos trabalhos que estão sendo retomados na BR-163. “A frente é um canal de comunicação para a Rota do Oeste levar todo o planejamento das obras que estão e serão executadas”, disse Madureira.

Questionado sobre as prioridades com a retomada das obras da BR-163, Madureira disse que os critérios adotados são os de “acidentalidade”, ou seja, tanto por quantidade quanto por gravidade, e a “fluidez de tráfego”, que é  um conceito de nível de serviço. 

“Sobre essas duas óticas, tem sim os pontos prioritários da Rota do Oeste. Um dos trechos iniciados é o de Nova Mutum a Sinop, que é um trecho de alta velocidade e com degraus muito elevados à beira da rodovia. É um trecho que tem muita gravidade em acidentes. A outra é para a travessia urbana de Sinop, que gera uma quantidade alta de acidente. E temos ainda a falta de mobilidade de tráfego, como a Rodovia dos Imigrantes”, disse Madureira. 

Madureira disse que, nos próximos oito anos, a Nova Rota Oeste deve investir cerca de R$ 7,5 bilhões. Desse total, o governo entra com a quantia de R$ 1,6 bilhão, com a arrecadação do pedágio deve gerar R$ 3,3 bilhões e, com novos financiamentos, outros R$ 2,6 bilhões. 

“Os investimentos devem ser feitos, porque é obrigação contratual. Mas o governador disse que pretende antecipar esse prazo em quatro ou cinco anos todas as obras. A concessionária já está trabalhando os projetos para antecipá-las”, disse Madureira. 

De acordo com Madureira, o saldo de obras que a Rota do Oeste não havia concluído em Mato Grosso era de 442 km de duplicação – no norte não houve duplicação. Segundo ele, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) duplicou o trecho de Cuiabá a Rondonópolis e a Rota do Oeste, o trecho de Rondonópolis até a divisa de Mato Grosso com Mato Grosso do Sul. 

“O grande déficit é com a região norte, onde a pista é simples. Já recuperamos 26 quilômetros de pistas marginais, a construção de 34 viadutos ao longo de rodovia que corta vários municípios. A Rota ainda fez 442 km de recuperação estrutural da rodovia antiga. Essa é a nossa missão emergencial, além da retomada de duplicação para 2023”, disse Madureira.   

A Frente Parlamentar em Prol da BR-163/364, além de Thiago Silva, é composta pelos deputados Carlos Avallone (PSDB), Dilmar Dal Bosco (UB), Júlio Campos (UB), Juca do Guaraná (MDB), Max Russi (PSB), Sebastião Rezende (UB), Beto Dois a Um (PSB), Gilberto Cattani (PL) e Valter Miotto (MDB).

* Com assessoria

 

Entre no grupo do Alô Chapada no WhatsApp e receba notícias em tempo real 

Volte para capa do Alô Chapada

Comente esta notícia