Segunda-feira, 17 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather
Segunda-feira, 17 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather

Chapada Quinta-feira, 08 de Junho de 2023, 11:23 - A | A

Quinta-feira, 08 de Junho de 2023, 11h:23 - A | A

Somente em 2023

UPA de Chapada já registrou 20 atendimentos por picadaS de serpentes; veja os cuidados

Um dos casos de maior repercussão, foi da dona de casa Marciele de Pinho Silva, que morreu após ser picada por uma cobra jararaca

KATIANA PEREIRA
Da Redação

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Chapada dos Guimarães já prestou socorro a 20 pessoas que foram picadas por algum tipo de cobra. A informação é do zootecnista Bruno Marrafon, chefe do Setor de Epidemiologia do município. O profissional alerta que, o mais importante, quando acontecer algum tipo de incidente com cobras ou animais peçonhentos, é procurar atendimento médico imediatamente.

“Os profissionais da saúde já têm expertise de verificar os sintomas e qual soro administrar”, alertou. Bruno explicou ainda que as cobras não atacam, na verdade, elas se defendem. “Então, nos acidentes com animais peçonhentos, geralmente nós não avistamos e encostamos nela. Quando a gente avistar uma cobra, o que nós temos que fazer é nos afastar. Porque elas não atacam”, disse.

Um dos casos de maior repercussão, foi da dona de casa Marciele de Pinho Silva, que morreu após ser picada por uma cobra jararaca no distrito de Água Fria. Marciele recebeu atendimento na UPA de Chapada, foi transferida para Hospital Municipal de Cuiabá sem dor e conversando e acabou falecendo no dia 4 de maio. A morte gerou comoção e grande repercussão.

O óbito, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, é um caso isolado e uma fatalidade. Esporadicamente, casos semelhantes são atendidos pela UPA e os pacientes são devidamente tratados, sem registro de óbito.

Diante do aumento dos casos, a pasta alertou sobre alguns procedimentos que não devem ser feitos em caso de picada de cobras. “Não fazer torniquetes; Não passar nada no local da picada além de água e sabão; Não cortar a região da picada para “extrair” o veneno; Não consumir bebidas alcoólicas; Não sugar o local da picada na tentativa de “extrair” o veneno”

Leia mais: Acidentes com serpentes

A secretária de Saúde, Rosa Maria Blanco, disse que, confiantes em uma cultura popular equivocada, algumas pessoas chegam a dar querosene para as vítimas de picadas de cobra, para “neutralizar” o veneno. A profissional também informou que a UPA de Chapada dos Guimarães conta com os principais soros antipeçonhentos, e outros. Entre eles, os soros antibotrópico, anticrotálico, antiescorpiônico, antiaracnídico, antirrábica e antitetânico.

Apesar do soro antiofídico ser específico para cada um dos quatro grupos de serpentes, não há necessidade e nem se recomenda tentar capturar o animal, bastando ter apenas uma foto da cobra. A partir dos sintomas apresentados, um médico treinado reconhecerá o tipo de acidente e administrará, se for necessário, o soro correto. 

Em caso de picada de cobra, o correto é lavar o local da picada com água e sabão; ir até o hospital ou posto de saúde mais próximo; ficar deitado e elevar o membro que levou a picada; se possível, e em segurança, tire uma foto da cobra para ser identificada. 

Instituto Butantan

jararaca

 

Em Mato Grosso, assim como em outras regiões do Brasil, existem algumas espécies de cobras venenosas que podem causar picadas perigosas. Entre as espécies mais comuns encontradas na região estão a jararaca, a cascavel e a surucucu.

O biólogo Fabiano Oliveira, da Biodiverse Brazil Tours, pontuou que o convívio com serpentes e demais animais é "Fruto de morarmos no país com maior biodiversidade do mundo, especificamente num lugar que ainda temos muitas área conservadas nos cercando. Morar perto da natureza é um pacote completo! Temos o privilégio de termos espécies muitos "carismáticas" por perto, como araras vermelhas pousando na praça, macacos , passarinhos de diversas cores....Mas também aranhas, escorpiões, serpentes. Todos precisam do seu espaço. Toda a fauna brasileira é protegida por lei", enfatizou. 

As picadas de cobras venenosas podem ser graves e necessitam de atendimento médico imediato. Os sintomas podem variar dependendo da espécie da cobra, da quantidade de veneno injetado e da resposta individual de cada pessoa. Geralmente, os sinais mais comuns de uma picada de cobra venenosa incluem dor intensa no local da picada, inchaço, vermelhidão, formigamento, sangramento, náuseas, vômitos, dores musculares, sudorese e dificuldade respiratória.

No município de Chapada dos Guimarães, em caso de incidente com cobras e demais animais peçonhentos, as pessoas podem ligar no 190, para a Polícia Militar, que vai acionar a vigilância epidemiológica e se necessário a polícia ambiental.

Veja: 

 

Entre no grupo do Alô Chapada no WhatsApp e receba notícias em tempo real 

Volte para capa do Alô Chapada

Comente esta notícia