Segunda-feira, 17 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather
Segunda-feira, 17 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather

Geral Segunda-feira, 24 de Julho de 2023, 14:01 - A | A

Segunda-feira, 24 de Julho de 2023, 14h:01 - A | A

CONGEMAS CENTRO-OESTE

O Secretário Nacional afirma que o fortalecimento das políticas de Assistência Social é construção coletiva

Encerrou na tarde de quinta-feira (20), no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá, o 23º Encontro Regional do CONGEMAS Centro-Oeste

Da Assessoria de Imprensa

Encerrou na tarde de quinta-feira (20), no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá, o 23º Encontro Regional do CONGEMAS Centro-Oeste, que reuniu gestoras/es da Assistência Social dos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e também Goiás, além de técnicas/os do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome.

O último dia de evento contou com a participação do Secretário Nacional da Assistência Social, André Quintão, que destacou que a reconstrução do Sistema Único de Assistência Social — SUAS só pode ser feita de forma coletiva e os Encontros Regionais e Nacionais são fundamentais para que o governo possa apresentar suas propostas e dialogar com os estados e municípios.

O Secretário afirmou que o Governo Federal voltou a dar prioridade às demandas da Assistência Social, além de dobrar o orçamento e regularizar as transferências automáticas de valores. Também foi criado o Programa de Fortalecimento Emergencial do Atendimento do Cadastro Único, o PROCAD, permitindo a construção do novo Bolsa Família.
“Esse é um evento importantíssimo. É a oportunidade de uma integração com gestoras e gestores da região Centro-Oeste, governos estaduais também. Cada região do Brasil tem suas especificidades e é o momento de escuta, momento também de aprendermos as boas experiências na proteção básica, na proteção especial e nessa combinação entre programas de transferência de renda e os serviços prestados à população”, disse.

Reforçou ainda que o SUAS é uma construção federativa e não existe sem a ampla participação de estados e municípios. “É bom o governo federal estar nas regiões ouvindo, mas também apresentando as suas prioridades. É a integração regional, e mesmo em cada estado a gente tem as especificidades. Então é o momento do ministério aprender. Não se faz política pública de uma sala fechada de Brasília. É conhecendo as pessoas, interagindo que a gente constrói um novo Brasil”, destacou.

TROCA DE EXPERIÊNCIAS
A doutora em Assistência Social, professora da PUC do Paraná e assessora técnica do CONGEMAS, Jucimeri Isolda Silveira, durante a Conferência de Encerramento, pontuou que os Encontros Regionais são essenciais para discutir a realidade da região. “No que se refere as desproteções, as dificuldades, os desafios, mas também as potencialidades e as diversidades que a região tem e que são ativos muito importantes para o fortalecimento e reconstrução do SUAS nacionalmente e em cada região”, explicou.

Conforme a doutora, o principal objetivo é fortalecer, melhorar os processos, aprimorar a gestão e principalmente, ampliar a cobertura dos serviços para proteger mais a população. “Então foi um encontro muito rico, as discussões foram tecnicamente profundas e qualificadas, permitiu um bom debate, um bom diálogo. Nós vamos procurar levar a discussão do Centro-Oeste para o Encontro Nacional, de modo que a região contribua nessa tarefa que é coletiva, corrigir alguns rumos e reconstruir o SUAS na perspectiva de um SUAS inovador, um SUAS que é universal, que protege a população e que sobretudo, muda a vida das pessoas que tem o direito e que dele precisa”, enfatizou.

DESAFIOS DO MDS
Técnicas/os do MDS que participaram do encontro, pontuaram que, além da reconstrução do Sistema Único de Assistência Social, outra preocupação do Ministério é repensar os métodos para manter no atendimento e na manutenção dos Centros de Referência da Assistência Social — CRAS.

“Temos o desafio de manter a qualidade desses equipamentos, sobretudo nos últimos anos. É necessário repensar o papel dos CRAS, da equipe técnica e ter um foco na prestação de serviço, e quais serviços devem ser de fato prestados. O que vimos é que os CRAS se transformaram naqueles espaços que se faz de tudo, então, aquele modelo antigo, de 2005, já está defasado”, disse Deborah Akerman.

TRABALHO INTEGRADO
O evento iniciou na quarta-feira (19) com o debate de Elias Oliveira, Presidente do CONGEMAS, e Márcia Lopes, ex-Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

Também participaram as presidentas dos COEGEMAS do Mato Grosso, Jucélia Ferro; de Goiás, Carol Palhares e Mato Grosso do Sul, Rosane Moccelin.

Após a Conferência de Abertura, inscritas/os puderam participar de oito painéis e oito oficinas com temas voltados para o fortalecimento do SUAS.

 

Entre no grupo do Alô Chapada no WhatsApp e receba notícias em tempo real 

Volte para capa do Alô Chapada

Comente esta notícia