Sexta-feira, 17 de Maio de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather
Sexta-feira, 17 de Maio de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather

Chapada Terça-feira, 07 de Novembro de 2023, 10:14 - A | A

Terça-feira, 07 de Novembro de 2023, 10h:14 - A | A

RISCO EMINENTE

Relatório do governo estadual indica que paredão do Portão do Inferno pode desabar

Esta não é primeira vez que a atração turística registraria deslizamentos e/ou desabamentos

Da Redação
Redação

Em 2007, servidores do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e ambientalistas e geólogos da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) alertaram autoridades do governo estadual sobre o possível desabamento do trecho de rodovia localizado no sítio do Portão do Inferno, em Chapada dos Guimarães (67 km de Cuiabá). Em junho daquele ano, ocorreu um grande desmoronamento de blocos de rocha no Portão do Inferno, há 500 metros da estrada, do lado de dentro do abismo.

Em novembro de 2016, uma parte do paredão que margeia o Portão do Inferno deslizou após fortes chuvas atingirem o Parque Nacional. 

PORTÃO DO INFERNO

 

E segundo relatório feito pela equipe técnica da Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat), em 2022, existe o perigo de algo semelhante acontecer novamente. No entanto, até hoje nenhuma das medidas preventivas, buscando evitar acidentes e uma possível tragédia no local, foram tomadas.

Entre as soluções para o problema, estão obras de contenção e sistema de micro e macro drenagem. Contudo, a medida mais indicada seria a relocação da rodovia, para evitar o tráfego de veículos.

A Secretaria Estadual de Infraestrutura (Sinfra-MT) emitiu nota dizendo que realiza manutenções e melhorias na MT-251, porém, como o trecho está dentro do Parque Nacional, a responsabilidade é do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

 

Entre no grupo do Alô Chapada no WhatsApp e receba notícias em tempo real 

Volte para capa do Alô Chapada

Comente esta notícia