Segunda-feira, 17 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather
Segunda-feira, 17 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather

Variedades Sexta-feira, 14 de Julho de 2023, 08:55 - A | A

Sexta-feira, 14 de Julho de 2023, 08h:55 - A | A

Do susto aos músculos

Como empurrão no altar fez Padre Marcelo Rossi mudar rotina de treino e ficar forte

Agressão aconteceu em 2019 e completa quatro anos nesta sexta-feira (14). Na época, o padre estava magro por conta de uma depressão, mas mudou o estilo de vida desde então e hoje chama atenção por conta do porte físico.

g1

Uma das principais figuras religiosas do Brasil, o Padre Marcelo Rossi assustou o país quatro anos atrás quando, durante uma celebração, foi empurrado do altar por uma mulher e caiu de uma estrutura de aproximadamente dois metros de altura. Após o caso, começou uma rotina de exercícios que mudou completamente seu visual.

O caso aconteceu no dia 14 de julho de 2019, em Cachoeira Paulista, no interior de São Paulo. O sacerdote participava da missa de encerramento do acampamento ‘Por Hoje Não’ (PHN) quando foi agredido - assista o vídeo e leia mais detalhes abaixo.

Ele não teve nenhum ferimento grave e, no mesmo dia, chegou a dizer que sentiu “algumas dorzinhas, mas não quebrou nada”. Apesar do susto, a agressão ao menos serviu como um “empurrãozinho” para uma severa mudança no estilo de vida do religioso, que na época chamava atenção pela magreza.

Segundo o próprio padre, o aspecto físico era fruto de uma depressão que ele havia enfrentado anos atrás, de insônia e também de uma pausa no consumo de remédios que, antes do quadro, o inchavam.

Em entrevista recente ao g1, Rossi comentou que o episódio de agressão foi um momento de Deus e que, se não fosse isso, ele poderia ter morrido.

“Foi um momento em que Deus me concedeu uma graça. Eu caí e saí melhor do que a queda, que era para eu ter morrido”, afirmou o sacerdote 

De acordo com ele, isso motivou que treinos, alimentação regrada e boas noites de sono fossem incluídos na rotina, que o deixaram muito forte. A forma física, inclusive, tem chamado atenção nos últimos anos e até gerado memes na internet.

O religioso explicou na entrevista que, para atingir tal condição, são indispensáveis quatro pilares: oração, treino, alimentação e sono.

“A oração é essencial para a mente, ela ajuda a trazer paz, a se encontrar diante dos problemas da vida. O treino ajuda em tudo, nos traz endorfina, serotonina e outros hormônios que nos ajudam também a manter a mente equilibrada. A alimentação equilibrada é fundamental para ajudar no metabolismo e o sono é essencial para se ter saúde”, conta.

O momento de mudança de vida foi tão marcante que Rossi lançou um livro cerca de um ano depois do empurrão, em que testemunha e relata detalhes do processo após ter sido agredido.

"Quando eu fui empurrado, eu não perdi a consciência. Essa não foi uma experiência de morte, mas foi uma dor tremenda. Eu passei dias com espasmos. Mas havia uma força dentro de mim que me dizia 'Deus é maior'", disse.

 

Padre Marcelo Rossi — Foto: Reprodução/ Instagram
Padre Marcelo Rossi — Foto: Reprodução/ Instagram

Rotina

Sobre a rotina que adotou desde então, o padre explicou na entrevista ao g1 que alia dois tipos de treino e que, além disso, o grande segredo é não desistir do objetivo.

“Durante a missa e jornadas de autógrafos eu tenho que aguentar várias horas em pé. Então para ter essa energia e força, trabalho a articulação, com muito alongamento, e alio à calistenia, que é o meu exercício. A academia é boa para quem puder ir. Confesso que para mim é difícil porque as pessoas querem conversar e perco o foco, mas o segredo é não desistir”, comentou.

Padre Marcelo Rossi — Foto: Divulgação
Padre Marcelo Rossi — Foto: Divulgação

Em relação à alimentação, a dica é ter acompanhamento de profissionais, no caso, nutricionistas, que poderão definir a melhor dieta de acordo com cada pessoa e condição física.

Além disso, Rossi - que é formado em educação física - lembra que já foi bodybuilder e que, para quem já teve um corpo musculoso, é mais fácil retomá-lo do que conquistá-lo pela primeira vez.

“Minha alimentação é rigorosa. De três em três horas eu me alimento. Sou alto, já tive sarcopenia, então esse acompanhamento é importante para o funcionamento do meu metabolismo. Eu já cheguei a pesar 60 quilos e naquela época eu não comia direito. Só de passar a me alimentar melhor, eu já recuperei minha forma física. Eu já fui bodybuilder, já fui musculoso, e o corpo se lembra, chama-se memória muscular. É mais fácil voltar à forma do que atingir essa forma para quem não teve. Mas não é impossível, é questão de costume e rotina”, revelou o padre.

Já sobre os memes - recentemente viralizaram na internet vídeos brincando com a aparência “maromba” do padre - ele garante que não fica chateado. Mais do que isso, as brincadeiras são usadas em produtos usados pelo sacerdote.

“Fizeram um meme recentemente e eu transformei em uma bênção, em uma camisa. Deixa eles fazendo meme, eu faço evangelização, e funciona. Quero incentivar as pessoas a se cuidar, da mente e do corpo. Eu digo que a alegria do Senhor é a nossa força, porque através da alegria, e do exercício, você leva as pessoas a ter saúde”, disse.

Padre Marcelo Rossi no Recife. — Foto: Reprodução/TV Globo

 

 

Entre no grupo do Alô Chapada no WhatsApp e receba notícias em tempo real 

Volte para capa do Alô Chapada

Comente esta notícia