Sexta-feira, 21 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather
Sexta-feira, 21 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather

Política Sexta-feira, 20 de Outubro de 2023, 09:39 - A | A

Sexta-feira, 20 de Outubro de 2023, 09h:39 - A | A

MEIO AMBIENTE

Max avisa que denúncias sobre "avanço" do garimpo no Parque de Chapada serão apuradas

Max argumentou que empreendimentos não podem invadir áreas de proteção do meio ambiente

Da Redação

O jornal A Gazeta, que circula nesta sexta-feira (20),  diz que o deputado estadual, Max Russi (PSB), defendeu que mineradoras de ouro e pedras preciosas não podem ‘avançar’ nenhum centímetro dentro de parques e áreas de proteção ambientais. A declaração foi dada ao ser questionado sobre o avanço de atividades de garimpo na Área de Proteção Ambiental (APA) e na região do Parque Nacional Chapada dos Guimarães.

De acordo com o parlamentar, todas as denúncias que chegarem a Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa (ALMT) devem ser analisados com muito rigor. ‘Chegando qualquer denúncia de forma concreta na Assembleia Legislativa o poder Legislativo e a nossa comissão de meio ambiente tem que tomar providências’, disse.

Max argumentou que empreendimentos não podem invadir áreas de proteção do meio ambiente. ‘O parque nacional de Chapada tem que ser preservado e conservado. Não podemos entrar um centímetro sequer dentro dele, jamais podemos aceitar qualquer exploração dentro do parque de Chapada ou qualquer outro parque. 

Assessoria

max russi

 

Acho que os órgãos ambientais têm que atuar [na fiscalização] e se existe avanço dentro de uma área de preservação ambiental - os órgãos como o Ibama, a Sema tem que fazer esse trabalho e a gente espera que eles façam’, sustentou Max.

Leia também: Jornal diz que garimpo avança e impacta paisagem do parque de Chapada

Em uma vista área da região da Área de Preservação Ambiental (APA) e do próprio Parque Nacional de Chapada dos Guimarães - que está dentro da área, o cenário é de destruição e desolação. Montanhas de rejeitos de mineração provenientes de ouro e pedras preciosas pipocam na região dividindo a cena com a beleza natural e ímpar da região. Além disso, desmatamentos, assoreamentos e erosões agora compõem o visual do cartão postal mais visitado pelos turistas em Mato Grosso.

Do Jornal A GAZETA

 

Entre no grupo do Alô Chapada no WhatsApp e receba notícias em tempo real 

Volte para capa do Alô Chapada

Comente esta notícia