Segunda-feira, 17 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather
Segunda-feira, 17 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather

Opinião Segunda-feira, 24 de Julho de 2023, 15:35 - A | A

Segunda-feira, 24 de Julho de 2023, 15h:35 - A | A

Francisney Liberato

Colheita de bons frutos

A exigência é um dos fatores

Francisney Liberato

A exigência é um dos fatores responsáveis pela colheita de bons frutos para a organização.

O técnico português Jorge Jesus, ex-Flamengo, quando chegou ao Brasil era um técnico desconhecido para nós, mas que possuía uma característica de jogo com intensidade e um jogo bem ofensivo.

Em sua curta passagem pelo futebol brasileiro, ele foi reconhecido pela torcida, pelos jogadores, pela equipe técnica, pelos adversários e a imprensa de forma geral, sobre a sua capacidade e habilidade de treinar equipes de sucesso.

Jorge Jesus deixou o Flamengo em 2020, após um ano, com cinco títulos conquistados: Libertadores de 2019, Campeonato Brasileiro de 2019, Supercopa do Brasil de 2020, Recopa Sul-Americana de 2020 e Campeonato Carioca de 2020.

Indiscutivelmente, o técnico foi um grande vencedor no período em que esteve no Brasil. E uma das características marcantes dele foi a exigência extremada pela qualidade da sua equipe.

Ele acompanhava e monitorava os treinos, a parte técnica e física dos jogadores, inclusive na alimentação e na gestão da equipe. Não dava tranquilidade e sossego para os jogadores, mesmo para os mais experientes.

Nos jogos, se via um treinador que jogava com a equipe. Queria o melhor de cada jogador. Lutava com a equipe. Se estressava pela falta de posicionamento de um jogador e, em alguns casos, até por errar um passe.

Jorge Jesus foi extremamente exigente com a sua equipe, quem sabe esse pode ser um dos motivos que o Flamengo teve um ano vitorioso, que não se preocupava em apenas vencer as partidas, mas que gostava de dar espetáculo em todas.

Na nossa vida como líderes, também devemos ser exigentes com os nossos liderados. Não podemos aceitar qualquer tipo de trabalho. Não basta apenas ter uma alta produtividade e sim que preservemos a qualidade, além de atingir os objetivos almejados pela instituição.

É necessário elevar a qualidade da equipe a um novo e a um outro patamar, para isso, é indispensável que os líderes exijam de suas equipes o melhor, na medida de suas características e condições, de forma isonômica.

O líder deve exercer o seu papel com maestria. Ele deve estar junto com a equipe e fazer a sua parte. Não é a utilização, apenas, do mando, e sim conduzir, orientar, treinar, apoiar, aproximar e resolver as demandas da melhor forma possível.

A equipe precisa saber os propósitos e objetivos da entidade, só assim fará todo o sentido para os liderados. É um processo de convencimento. Saber escolher o perfil de cada colaborador e provê-lo nos devidos cargos.

Fazendo uma analogia, eu tive muitos professores que passaram pela minha vida, porém os professores que eu mais lembro foram os mais exigentes. Que queriam o meu melhor, que me ajudavam a lapidar a vida. Vale ressaltar que nem me lembro dos demais professores, ou seja, os que não me exigiam o melhor.

Nem sempre as pessoas, os colaboradores, as equipes compreendem as exigências do líder, o que no início pode ser difícil para todos, pois é um processo de adaptação, contudo, tenho fé que os resultados aparecerão, e mais: haverá desenvolvimento dos envolvidos. Enfim, os objetivos e metas são cumpridos para satisfação de todos.

Se você, caro liderado, tem dificuldades de aceitar isso, sugiro que faça uma revisão na sua forma de lidar com a situação. Dê o seu melhor. Destrave os bloqueios contra o líder, pois ele está na gestão para colaborar e somar com a equipe de trabalho. Na minha vida como líder, tenho vivenciado e gerado grandes frutos para as instituições nas quais trabalhei, e creio muito na extração do melhor de cada um, mas para isso é necessário ser exigente e responsável.

Aja com rigor e empatia, com inteligência emocional, ouvindo os seus liderados. Saiba flexibilizar quando necessário, mas, acima disso, é indispensável manter a qualidade e produtividade em outro patamar.

Jorge Jesus conseguiu escrever o seu nome na história do Flamengo e do Brasil. Conquistou praticamente todos os títulos os quais disputou. A exigência faz parte do desenvolvimento e crescimento dos seus liderados. Sendo assim, seja exigente com prudência e convencimento. Tenha sucesso na sua vida, e que as pessoas se lembrem de você como uma pessoa exigente e que proporciona resultados e um bom clima de trabalho por onde passa.

 

Francisney Liberato é Auditor do Tribunal de Contas. Escritor, Palestrante, Professor, Coach e Mentor. Mestre em Educação pela University of Florida. Doutor em Filosofia Universal Ph.I. Honoris Causa. Bacharel em Administração, Bacharel em Ciências Contábeis (CRC-MT) e Bacharel em Direito (OAB-MT). Vice-presidente da Associação Brasileira dos Profissionais da Contabilidade – ABRAPCON. Membro da Academia Mundial de Letras. Autor dos Livros: “Mude sua vida em 50 dias”, “Como falar em público com eficiência”, “A arte de ser feliz”, “Singularidade”, “Autocontrole”, “Fenomenal”, “Reinvente sua vida” e “Como passar em concursos – Vol. 1 e 2”, “Como falar em público com excelência”, “Legado”, “Liderança”, “Ansiedade”, “Mude sua vida em 50 dias Premium““Inteligência Emocional”, “Manual do Concurseiro”, “Sabedoria” e “Discípulos”.

 

O Alô Chapada não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço, que é de livre manifestação

Entre no grupo do Alô Chapada no WhatsApp e receba notícias em tempo real 

Volte para capa do Alô Chapada

Comente esta notícia