Segunda-feira, 17 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather
Segunda-feira, 17 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather

Geral Segunda-feira, 14 de Agosto de 2023, 09:53 - A | A

Segunda-feira, 14 de Agosto de 2023, 09h:53 - A | A

CRIME NA CAPITAL

Advogada foi espancada e morta asfixiada por ex-PM que conheceu em bar

Polícia Civil investiga o assassinato e prendeu suspeito em flagrante

KATIANA PEREIRA
Da Redação

Investigações da Polícia Judiciária Civil, por meio da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), revelam que a advogada Cristiane Castrillon da Fonseca Tirloni, de 48 anos, apresentava várias lesões aparentes por espancamento e foi morta por asfixia.

Cristiane foi encontrada já sem vida, dentro de seu carro, no Parque das Águas, em Cuiabá, na tarde de domingo (13). O suspeito, Almir Monteiro dos Reis, um ex-policial militar de 49 anos, foi preso. Ele disse aos policiais ter conhecido a vítima no dia do crime. Ele foi autuado em flagrante por feminicídio.

De acordo com a PJC, as investigações iniciaram por volta das 15 horas, após equipe da DHPP ser acionada para realizar a liberação do corpo de Cristiane em um hospital para onde foi levado pelo irmão, dando entrada na unidade por volta das 14h25, já sem vida.

Segundo as investigações, a vítima passou a tarde de sábado em um churrasco com a família e amigos e por volta das 22 horas foi com o seu carro até um bar, nas proximidades da Arena Pantanal. No local, a vítima conheceu um homem com quem teria deixado o local, por volta das 23h30.

Após o fato, os familiares não conseguiram mais contato com a vítima, que também não dormiu em casa. Preocupados com o paradeiro da vítima, o irmão dela acessou um aplicativo que indicou que o celular dela estaria no Parque das Águas. No local, o corpo da vítima foi encontrado dentro do seu veículo Jeep, no banco do passageiro, já sem vida, sendo encaminhada ao hospital.

Leia mais: Homem é preso suspeito de matar advogada e deixar o corpo no Parque das Águas

CRIME NO SANTA AMÁLIA

Com base nas informações, os policiais da DHPP deram início às diligências, chegando até o último local em que a vítima esteve, antes da morte, uma residência no bairro Santa Amália. Por meio de imagens de câmeras de segurança foi possível ver o veículo da vítima saindo do endereço, na parte da manhã, com o suspeito na direção.

Na residência, os policiais realizaram a abordagem do suspeito, que confessou ter dormido com a vítima, porém, apresentou diversas contradições sobre os fatos posteriores e o envolvimento no crime de feminicídio. Na casa, os policiais da DHPP, do IML e da Criminalística colheram diversos indícios da autoria do suspeito no crime.

Diante dos fatos, o investigado foi conduzido à DHPP, onde é interrogado na manhã desta segunda-feira (14.08) pelos delegados Marcel Gomes de Oliveira e Ricardo Franco e será autuado em flagrante por feminicídio. “Foi um crime bárbaro que ficou caracterizado pelo feminicídio praticado em razão do gênero da vítima, sendo a vítima espancada e asfixiada até a morte pelo fato de ser mulher”, disse Marcel Oliveira.

*Com informações da Ascom PJC

 

Entre no grupo do Alô Chapada no WhatsApp e receba notícias em tempo real 

Volte para capa do Alô Chapada

Comente esta notícia