Sexta-feira, 21 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather
Sexta-feira, 21 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather

Variedades Sábado, 07 de Outubro de 2023, 08:52 - A | A

Sábado, 07 de Outubro de 2023, 08h:52 - A | A

CHAPADA CANTA

Cigarras têm ciclo de vida curioso e passam longo período sob o solo

Entre outubro e novembro, machos emitem sons que atraem as fêmeas para o acasalamento

Da Redação

A sinfonia da primavera ganha reforço nos meses de outubro e novembro com o som das cigarras. Em Chapada dos Guimarães, ao amanhecer e também no entardecer, esses insetos não passam despercebidos. Afinal, são 120 decibéis de “cantoria” disputando as atenções.

As cigarras pertencem à superfamília Cicadoidea. Há mais de 1.500 espécies deste inseto no mundo. No Brasil, uma das mais comuns é a Carineta fasciculata, que mede cerca de 3,5 centímetros de comprimento e tem coloração amarelada com linhas pretas irregulares no dorso.

O ciclo de vida das cigarras é curioso. Entre a primavera e o verão, os machos adultos atraem as fêmeas emitindo um som alto, que pode chegar a 120 decibéis, algo comparável à decolagem de um avião.

Ao acasalarem, as fêmeas põem seus ovos em troncos de árvores e morrem em seguida. Esta etapa de vida adulta dura cerca de um mês.

Dos ovos surgem os insetos jovens (ou ninfas) que caem ao chão para entrar na terra. É neste mundo subterrâneo, sugando a seiva das raízes das árvores, que as ninfas vão permanecer de um a 17 anos, dependendo da espécie.

Após o longo período sob a terra, já com o exoesqueleto formado, as cigarras cavam túneis e chegam à superfície, procurando as árvores para se fixarem. Nesta fase adulta, as carapaças se rompem e os insetos iniciam a reprodução. E assim, o ciclo de vida se completa.

* Com informação g1

 

Entre no grupo do Alô Chapada no WhatsApp e receba notícias em tempo real 

Volte para capa do Alô Chapada

Comente esta notícia