Segunda-feira, 17 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather
Segunda-feira, 17 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather

Geral Quarta-feira, 16 de Agosto de 2023, 10:56 - A | A

Quarta-feira, 16 de Agosto de 2023, 10h:56 - A | A

FEMINICÍDIO

OAB-MT indica presidentes de Comissões para acompanhar investigações sobre assassinato de advogada

O delegado Marcel Gomes disse que todo o empenho está sendo dedicado para que tudo seja esclarecido rapidamente

Da Redação

Comitiva da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Mato Grosso (OAB-MT), liderada pela presidente Gisela Cardoso, esteve reunida com os delegados da Delegacia de Homicídios e Proteção de Pessoas (DHPP), Marcel Gomes de Oliveira, Ricardo Franco e Edison Pick, na tarde desta terça-feira (15), para falar sobre o feminicídio da advogada Cristiane Castrillon da Fonseca. “Reconhecemos a agilidade com que a equipe da DHPP vem trabalhando no caso e solicitamos que a OAB possa acompanhar o inquérito”, explicou Gisela.

Um ofício foi protocolado, com a indicação da presidente da Comissão da Mulher Advogada, Glaucia Amaral, e do presidente da Comissão de Direito Penal e Processo Penal, Leonardo Bernazzolli, para que ambos representem a OAB-MT no acompanhamento das investigações. “Repudiamos e lamentamos profundamente a mais grave das violências sofridas pela doutora Cristiane e, como entre as finalidades da Ordem está a defesa dos direitos humanos e a rápida administração da Justiça, solicitamos uma apuração profunda, rigorosa e célere deste crime bárbaro, bem como que a justiça seja feita com a punição do autor, na forma da Lei”, ressaltou a presidente da Seccional.

O delegado Marcel Gomes disse que todo o empenho está sendo dedicado para que tudo seja esclarecido rapidamente, com seriedade, garantindo uma investigação detalhada e que dê total embasamento para a conclusão do inquérito. "Em casos de feminicídio a resposta tem que ser rápida e dura. Tanto da polícia como do Ministério Público e do Poder Judiciário", defendeu.

* Com informações OAB-MT

 

Entre no grupo do Alô Chapada no WhatsApp e receba notícias em tempo real 

Volte para capa do Alô Chapada

Comente esta notícia