Sexta-feira, 21 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather
Sexta-feira, 21 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather

Geral Quarta-feira, 23 de Agosto de 2023, 09:19 - A | A

Quarta-feira, 23 de Agosto de 2023, 09h:19 - A | A

INFRAESTRUTURA

Novo PAC garantirá internet móvel em locais sem acesso à tecnologia, sobretudo no interior do Brasil

Recursos na ordem de R$ 18,5 bilhões serão destinados para implantação do 5G e expansão da rede 4G em rodovias federais e localidades remotas

Da Redação

A cobertura do sinal de telefonia móvel será ampliada com investimentos do Novo PAC. Serão destinados R$ 18,5 bilhões para a implementação do 5G, expansão do 4G em 7,4 mil localidades​ e 35,7 mil quilômetros de rodovias federais, além da instalação de redes fixas de fibra óptica em 530 municípios. Os recursos para esses investimentos são oriundos do Leilão do 5G, garantindo internet a locais sem acesso à tecnologia, sobretudo no interior do Brasil.

"O Ministério das Comunicações está empenhado em disponibilizar o quanto antes esses serviços de qualidade para toda a sociedade. Para a implementação do 5G, existe um cronograma do leilão a ser cumprido, mas estamos construindo um caminho junto com as operadoras para antecipar essas entregas. A meta estabelecida para o primeiro semestre de 2023 foi alcançada antes da data limite e mais de 30% dos municípios brasileiros já estão aptos para instalação da infraestrutura 5G”, destacou o ministro Juscelino Filho.

O Novo PAC irá priorizar áreas com deficiência em infraestrutura, contribuindo para a inclusão digital e o desenvolvimento social e econômico brasileiro. Dessa forma, serão destinados R$ 9,5 bilhões para a expansão do 4G em distritos, vilas e áreas rurais. Outros R$ 8,2 bilhões farão a cobertura do sinal 5G chegar a 5.570 municípios e em 1,7 mil localidades pequenas e isoladas. Além disso, o programa irá implantar redes fixas de fibra óptica em 530 sedes municipais, com investimento total de R$ 800 milhões.

Os recursos serão divididos em duas etapas. Na primeira, serão liberados R$ 10,9 bilhões, entre 2023 e 2026. Outros R$ 7,6 bilhões serão investidos após 2026, seguindo o cronograma de compromissos do Leilão do 5G que deve ser cumprido pelas operadoras de telecomunicações.

5G - A implementação do 5G no Brasil começou há um ano e a área de cobertura disponível para instalação da tecnologia já está liberada para mais de 145 milhões de brasileiros (69,3% da população do país). Atualmente, o país conta com mais de 12,5 mil estações de quinta geração instaladas. É considerada a maior rede do mundo de 5G Standalone, padrão que oferece ao usuário melhor experiência no uso da internet móvel.

Em um ano, o crescimento de usuários já é quase três vezes maior que o da tecnologia 4G no mesmo período. Recentemente, o Brasil atingiu a marca de 10 milhões de pessoas com a nova tecnologia na palma da mão. A chegada do 5G no país movimenta negócios em diversas áreas, como inteligência artificial, processamento de dados, metaverso, e-commerce, indústria, logística, transporte, saúde, educação e agronegócio.

NOVO PAC - O Novo PAC é um programa de investimentos coordenado pelo Governo Federal, em parceria com o setor privado, estados, municípios e movimentos sociais. Serão investidos R$ 1,7 trilhão para acelerar o crescimento econômico e a inclusão social, gerando emprego e renda, e reduzindo desigualdades sociais e regionais.

Os investimentos do programa têm compromisso com a transição ecológica, a neoindustrialização, o crescimento do País e a geração de empregos de forma sustentável. Além da inclusão digital e conectividade, há outros oito eixos de investimento: transporte eficiente e sustentável; infraestrutura social inclusiva; cidades sustentáveis e resilientes; água para todos; transição e segurança energética; inovação para indústria e defesa; educação, ciência e tecnologia; e saúde.

* Com assessoria

 

Entre no grupo do Alô Chapada no WhatsApp e receba notícias em tempo real 

Volte para capa do Alô Chapada

Comente esta notícia