Sexta-feira, 21 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather
Sexta-feira, 21 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather

Geral Segunda-feira, 15 de Maio de 2023, 17:03 - A | A

Segunda-feira, 15 de Maio de 2023, 17h:03 - A | A

HOJE EM CUIABÁ

5º Sarau Líteromusical destaca a potência e a força da raça negra

Agbára, expressão yorubá, é a palavra de ordem no evento da próxima quarta-feira (17), realização da Academia Mato-Grossense de Letras e a Secretaria de Estado de Cultura

LORENZO FALCÃO

 Agbára, expressão yorubá, é a palavra de ordem no evento da próxima quarta-feira (17), realização da Academia Mato-Grossense de Letras e a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer

Está chegando o 5º Sarau Líteromusical 100+1, que acontece no próximo dia 17 (quarta-feira), na Academia Mato-Grossense de Letras. Os saraus prosseguem até agosto, totalizando oito eventos. Todos são temáticos e, nesta edição, explora o 13 de Maio, data da Abolição da Escravatura no Brasil, em 1888.

A realização dos saraus acontece através de projeto inédito, envolvendo parceria entre a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT) e a Academia Mato-Grossense de Letras (AML). Assim como os anteriores, este sarau tem vez na Casa Barão, prédio histórico e sede da AML, situado na rua Barão de Melgaço nº 3869.

O evento começa no período vespertino, às 15h e segue até a noite, terminando às 21h, aproximadamente. A entrada é franca e o sarau é híbrido. Pode ser acompanhado presencialmente, ou pelo canal do youtube da AML, pela internet. Os interessados em presenciar o evento, entretanto, devem se antecipar para garantir lugar, fazendo a inscrição via WhatsApp, pelos celulares (65) 9 8412 9090 (Zilda Carracedo) e (65) 9 9227 6215 (Ronaldo Silva).

Programação

"Agbára - a potência e a força da raça negra" é o tema que inspira o novo sarau. "Agbára" é uma palavra yorubá, idioma da família linguística nígero-congolesa, cujo significado é potência, força. À tarde, a partir das 15h, o evento será aberto com uma instalação envolvendo musicalidades e versos, concebida pelo multiartista Hermínio Luís Nhantumbo, moçambicano radicado em Cuiabá há vários anos, que atua em artes visuais, música, poesia e dança. Em seguida, Edilson Serra, professor e estudioso de literatura e língua portuguesa; com Luciene Carvalho, poetisa e escritora, da AML; ministram uma oficina de escrita negra.

Na sequência, a programação vespertina encerra com um "Papo Cabeça", estilo talk show, com participação de Luciene, Edilson e de Antonieta Luisa da Costa, pedagoga e geógrafa, militante há décadas do movimento negro em Mato Grosso. A conversação vai explorar questões raciais e temas afins.

O grupo musical cuiabano Raízes do Samba é responsável pelas sonoridades do 5º Sarau Líteromusical 100+1, a partir das 19h30. Tem 42 anos de trajetória e já passou por várias formações. Para esta apresentação contará com a cantora Semites Marques Pessoa, o violonista Manoel Peixoto de Azevedo, Renato (cavaco), Amilton (pandeiro) e o cantor Elton "Seu Jorge". No repertório, além do samba, musicalidades que remetem às influências africanas na expressão das sonoridades brasileiras.

Exposição

A Casa Barão, neste sarau, contará com a exposição "Grandes Heroínas Negras do Coletivo Negro Universitário - UFMT", que vai expor um acervo onde constam 17 banners. A mostra presta homenagem especial a algumas das milhares de mulheres negras que desempenharam e/ou desempenham papéis fundamentais na construção de um mundo mais justo, protagonizando diversos papéis fundamentais na vida social.

"O objetivo principal deste projeto é dar visibilidade às mulheres negras que atuam ou atuaram em diferentes áreas, destacando-se pela perspectiva anti racista, pelo brilhantismo com que executaram seus papéis. Acreditamos que essa exposição atua na perspectiva da Educação para as Relações Étnico-Raciais ao encorajar a auto-estima das crianças, jovens e mulheres negras através da identificação positiva como referenciais de êxito em diferentes campos", atestam Alice Marqueto, coordenadora do Coletivo Negro Universitário, e Lupita Amorim, cientista social e multiartista, que também integra o CNU. Ambas estarão presentes no evento.

Anfitriões

Para os anfitriões do sarau, Jefferson Neves (Secel-MT) e Sueli Batista (AML), os desdobramentos desse projeto que engloba oito saraus, está produzindo ótimos resultados. A democratização dos saberes e fazeres culturais é o que se espera das instituições que atuam no setor, dando voz para todos e tudo que compõem o diverso mosaico cultural de Cuiabá, de Mato Grosso e do Brasil.

Artistas convidados

Herminio Luís Nhantumbo adotou o nome artístico ”Nhantumbo’Space“. Nasceu em Moçambique, na província Matola, e iniciou a carreira artístico em 2000, como aluno do artista escultor Alexandria Simões. Mais tarde ingressou na Companhia de Canto e Dança da Matola” CDM”. Foi membro de núcleo de arte de Maputo e do Grupo de Teatro Tibanaré. É formado em produção cultural na MT Escola de Teatro, em parceria com a Universidade Federal do Estado de Mato Grosso. Tem participado em vários festivais de Dança Contemporânea, Tradicional, Teatro, Exposições Coletivas e Individuais dentro e fora do país. Levou suas artes a países como França, Portugal, Ilha da Reunião, África do Sul, Swazilandia e Moçambique. Um de seus trabalhos foi classificado em segundo lugar no 26º Salão Jovem Arte.

Luciene Carvalho é escritora e poeta. Publicou os livro "Conta-gotas"; "Sumo de Lascívia"; "Aquelarre ou o livro de Madalena"; "Porto", "Cururu e Siriri do Rio Abaixo" (Instituto Usina), "Caderno dr caligrafia" (Cathedral), "Teia" (Teia 33), "Devaneios poéticos" coletânea (EdUFMT), "Insônia" (Entrelinhas), "Ladra de Flores", "Dona" e "Na Pele" (Carlini e Caniato). Essas obras conquistaram prêmios e condecorações. Parte importante do seu trabalho, como declamadora, se faz em shows poéticos onde une figurino, efeitos cênicos e trilhas musicais para oferecer sua poesia viva e colocá-la a serviço da emoção da plateia. Luciene ocupa a Cadeira n° 31 da Academia Mato-Grossense de Letras.

Edilson Serra é professor de literatura e língua portuguesa no Instituto Federal de Mato Grosso. Possui mestrado na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e doutorado na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), os dois em literatura brasileira. Em ambos estudou as relações de gênero na poesia contemporânea. "Corpo fechado", seu livro de estreia, faz parte de um de seus manuscritos que se empoeiravam na estante e que, finalmente, resolveu entregar ao mundo. Na sua obra "O homem desfigurado" apresenta questões desconcertantes através de uma prosa que, algumas vezes, alcança o fantástico. Atravessando desde o silêncio existencial até o momento em que pequenas guerras são deflagradas, os contos costuram verdades que incomodam, como a ideia de que nossa própria vida não passa também de apenas uma narrativa.

Antonieta Luisa da Costa, Pedagoga e Geografa especialista em Educação Integral , extensão em educação para relações étnico raciais. É Conselheira Estadual de Educação, Conselheira Estadual de Promoção da Igualdade Racial e ex-presidente, Conselheira Estadual da Mulher, fundadora e presidenta de honra do IMUNE-MT Instituto de Mulheres Negras e do Centro Cultural Casa Das Pretas. Membro da AMNB- Articulação das Mulheres Negras Brasileiras e do Fórum Nacional de Mulheres Negras, com 40 anos de militância no Movimento Negro.

Edilson Serra, Antonieta Luisa da Costa, Herminio Luís Nhantumbo e Luciene Carvalho

Banda

 

Raízes do Samba

Criado em 1981, o grupo Raízes do Samba já passou por várias formações. Semites Marques (cantora) e Manoel Peixoto de Azevedo (violão), que compõem o quinteto que se apresenta no sarau do dia 17, são fundadores do Raízes. Junto a Semites e Manoel, estarão presentes também Renato (cavaco), Amilton (pandeiro) e o cantor Elton "Seu Jorge".

O grupo já se apresentou em diversos festivais, inclusive em São Paulo, onde fez muito sucesso, inclusive, sendo confundido com representantes do samba carioca, pela sua maneira de interpretar.

No ano 2000 o grupo se desintegrou por cerca de três anos, quando seus componentes passaram a integrar outros grupos, mas retornou em 2003. A partir de 2004 seguiu ininterruptamente até os dias atuais. Seus shows passeiam por sonoridades como cantos de terreiro, do congo ao samba e homenagens e tributos a nomes como Jorge Aragão e Clara Nunes.

O Raízes do Samba foi convidado para o 5º Sarau por Deize Águena, cantora e produtora cultural, que é responsável pela produção musical dos saraus que a AML e a Secel-MT estão desenvolvendo.

Elton "Seu Jorge" (cantor), Semites Marques (cantora), Renato (cavaco), Amilton (pandeiro) e Manoel Peixoto de Azevedo (violão)

BANDA 1

 

 

SERVIÇO

O QUE: "Agbára - a potência e a força da raça negra" - 5º Sarau Literomusical - 100 + 1, realização da Academia Mato-grossense de Letras em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (MT)
QUANDO: dia 17 de maio, a partir das 15h, estendendo-se até o período noturno (21h)
ONDE: Academia Mato-grossense de Letras, rua Barão de Melgaço, 3869
QUANTO: evento gratuito
INSCRIÇÕES: para acompanhar presencialmente o evento, inscrição antecipada via WhatsApp, pelos celulares (65) 9 8412 9090 (Zilda Carracedo) e (65) 9 9227 6215 (Ronaldo Silva)
TRANSMISSÃO ON-LINE: pelo canal do youtube da AML 

 

Entre no grupo do Alô Chapada no WhatsApp e receba notícias em tempo real 

Volte para capa do Alô Chapada

Comente esta notícia