Terça-feira, 28 de Maio de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather
Terça-feira, 28 de Maio de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather

Chapada Quinta-feira, 11 de Janeiro de 2024, 06:57 - A | A

Quinta-feira, 11 de Janeiro de 2024, 06h:57 - A | A

ESTRADA DE CHAPADA

Em nota, ICMbio diz que não estão autorizadas remoções de blocos no Portão do Inferno

Da Redação

Em nota divulgada à imprensa na quarta-feira (10), o  Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) garantiu que tem dado prioridade a todos os projetos de intervenções relacionados ao trecho do Portão do Inferno, na MT-251. A nota diz ainda que não estão autorizados ações como limpeza ou remoção de blocos do paredão;

Confira a íntegra da nota: 

No dia 8 de janeiro de 2024, o ICMBio expediu a Autorização Direta nº 1/2024, com validade de 90 dias, para a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso (Sinfra/MT) executar ações emergenciais previstas para a segurança dos usuários da Rodovia MT-251, no trecho do Portão do Inferno, interior do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães. Essa autorização abrange a instalação de telas metálicas e geotêxteis fixados à rocha junto à faixa de domínio da rodovia, conforme plano apresentado pela Sinfra/MT.

Não estão autorizadas ações como limpeza ou remoção de blocos rochosos até que sejam solucionadas as pendências apontadas à Sinfra/MT por meio do Ofício nº 3/2024/PARNA Chapada dos Guimarães/ICMBio.

Recebidos em 3 de janeiro de 2024, os documentos enviados pela Sinfra/MT foram analisados com celeridade e atenção pelo ICMBio, diante do  compromisso de alta prioridade firmado entre os órgãos públicos participantes da reunião remota promovida pelo Instituto em 15 de dezembro de 2023, após declarada a situação de emergência no estado.

O ICMBio continua à disposição do Governo do Estado de Mato Grosso para dialogar e buscar soluções conjuntas, no âmbito das respectivas competências legais.

Comunicação ICMBio

 Questionados pelo Alô Chapada, sobre quais as pendências apontadas no ofício  3/2024, a gestão do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães nos respondeu o seguinte: "Basicamente, dizer quais são os blocos, a quantidade e a volumetria esperadas, bem como as medidas de salvaguarda do patrimônio histórico e arqueológico existentes na área. Não paralisamos atividade alguma. Só precisam ser mais específicos". 

O ICMbio informou ainda que  já acionou o IPHAN para pronunciar-se sobre as medidas de salvaguarda.

 

 

Entre no grupo do Alô Chapada no WhatsApp e receba notícias em tempo real 

Volte para capa do Alô Chapada

Comente esta notícia

Francisco 11/01/2024

Eu sempre achava que o ICMbio e o IPHAN não serviam pra nada, agora tenho certeza.

positivo
0
negativo
0

Francisco 11/01/2024

Fala sério, vai na cabeça de uma família está autorizado? Cambada de sangue suga, desocupados e sem noção. País de terceiro mundo que só incentiva o atraso em nome da falsa proteção ao meio ambiente.

positivo
0
negativo
0

BrunnaPerez 11/01/2024

Tomara q cai na cabeça d um desses povo desse órgão... Aí eles criam vergonha na cara e fzm algo q realmente resolva o problema ... Eles estão vendo q existe 1000 maneiras p resolver e não fzm PRR nenhuma..

positivo
0
negativo
0

3 comentários

1 de 1