Sexta-feira, 21 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather
Sexta-feira, 21 de Junho de 2024
facebook instagram youtube twitter whatsapp
Chapada dos Guimarães
icon-weather

Geral Terça-feira, 22 de Agosto de 2023, 06:15 - A | A

Terça-feira, 22 de Agosto de 2023, 06h:15 - A | A

EM ITIQUIRA

Biomédico é condenado a 19 anos de prisão por suspeita de abuso sexual contra 5 crianças em MT

O Ministério Público acusou o biomédico de se aproveitar de momentos de distração dos familiares durante os atendimentos domiciliares para cometer os crimes

g1-MT

Um biomédico identificado como Pedro Alves Cabral, de 67 anos, foi condenado a 19 anos, cinco meses e 10 dias de prisão por suspeita de abusar sexualmente de cinco crianças em Itiquira, a 359 km de Cuiabá. O suspeito já havia passado por prisão preventiva em março deste ano.

Conforme a sentença dada na última sexta-feira (18), além da condenação, o idoso deve pagar indenização de R$ 10 mil a cada uma das vítimas e perder o cargo público de biomédico da Prefeitura Municipal de Itiquira.

De acordo com a denuncia feita pela 1ª Promotoria de Justiça do município, ele praticou “atos libidinosos a fim de satisfazer a própria lascívia” com crianças de quatro a nove anos de idade. 

Na denúncia, o Ministério Público acusou o biomédico de se aproveitar de momentos de distração dos familiares durante os atendimentos domiciliares para cometer os crimes.

As investigações apontaram que o suspeito é bastante conhecido na região e fazia os atendimentos especialmente a pessoas idosas, para aferição de pressão e coleta de material para exames. Os atendimentos aconteciam, principalmente, a pessoas que tivessem crianças em casa.

Ainda em março deste ano, após ser ouvido na delegacia, o idoso apresentou um suposto surto psicótico e foi levado a um hospital psiquiátrico, em Rondonópolis. No entanto, logo em seguida, a equipe do hospital relatou a Polícia Civil que o investigado não estava com nenhum problema psiquiátrico e foi liberado.

Segundo o promotor de Justiça responsável pelo caso, Claudio Angelo Correa Gonzaga, depois da repercussão na cidade sobre o ocorrido, outras cinco novas vítimas foram identificadas, todas relacionadas ao mesmo crime investigado, o que será objeto de uma segunda ação penal.

 

Entre no grupo do Alô Chapada no WhatsApp e receba notícias em tempo real 

Volte para capa do Alô Chapada

Comente esta notícia